quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Invisíveis e Varonis

"Vão aprender o que significa isto: ‘Desejo misericórdia, não sacrifícios’. Pois eu não vim chamar sãos, mas doentes". Jesus Cristo

O Brasil tem cerca de 90 milhões de trabalhadores com carteira assinada, o que lhes permite serem contabilizados e terem preservados os seus direitos trabalhistas, tais como: férias, 13° salário, PIS/PASEP, indenização em caso de rescisão de contrato de trabalho etc.

Entretanto, há uma grande massa de trabalhadores sem carteira assinada, que integram o que chamamos de "mercado informal". O número já passa dos 10 milhões de pessoas.

Estes são considerados "invisíveis", pois não conseguem ser enxergados pelas estatísticas formais, e consequentemente não desfrutam dos direitos mais básicos, dos quais qualquer trabalhador deveria dispor.

O Brasil é o maior consumidor de Rivotril no mundo, e este é o segundo medicamento mais comprado pelos brasileiros - só perdendo para o Anticoncepcional Macrovlar.

Os brasileiros, em expressiva maioria, consomem sexo como alimento, mas ao mesmo tempo revelam que orgasmo não os saciam, pois cada vez mais a ansiedade em escala que pode atingir mais de 60% da população adulta, está na pauta da alma dessa gente varonil.

Os problemas da alma não são identificados pelo exame de raio X, tampouco pela ressonância magnética, nem pelo psicólogo ou ginecologista, não são!

Jesus Cristo disse que sua prioridade seria tratar dos invisíveis, essa nação Rivotril, esses famintos por sexo casual, esses consumidos pelo pavor do futuro e da materialidade.

Os que não aparecem nas estatísticas, mas que são diuturnamente açoitados por problemas que roubam a paz e a alma.

Ele disse que tinha uma paz para compartilhar e que ela nos acalmaria o coração; ele nos convidou a crermos Nele.

Você não é invisível, pois Jesus Cristo ouve, reconhece e se interessa por cada uma de suas questões.

Ore, entregue, confie e descanse, sua alma precisa e merece.

Um bom dia a tod@s

Rev Marcos Amaral

16/2/2017

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Não troco Jesus Cristo por nada!

Não troco Jesus Cristo por nada!

"Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro". Jesus Cristo

  

Não quero ser piegas, nem parecer indiferente diante do sofrimento que as pessoas que estão sendo presas tem causado aos brasileiros e, especialmente, ao povo fluminense.

Refiro-me ao recente e triste cenário, envolvendo o ex-governador do Rio de Janeiro e sua esposa, bem como o empresário Eike Batista.

Decidi refletir e finalmente percebi a razão pela qual não me senti nem enraivecido, nem vingado, pelas justíssimas prisões desses homens.

Jesus Cristo flagra, com seus exemplos, como todos nós somos indignos. Todos nós somos muito semelhantes ao "casal de ouro" e o ex-maior bilionário do Brasil.

Quando jovem, ouvi pela primeira vez um profeta proclamar, perturbado: "descobri que é muito fácil dizer que não troco Jesus Cristo por nada, já que sou pobre, sem posses, moro em uma casa muito simples e mal tenho um quarto - pois o divido com minha irmã. Logo, nunca tive nada para trocar por Jesus".

João Calvino, no século XVI, afirmou que todos os seres humanos são absolutamente "depravados" e "inclinados irremediavelmente ao erro", optando, sempre que possível, por caminhos de morte.

Somente uma coisa pode nos impedir da nossa autodestruição: a "graça" de Deus, que é seu favor imerecido, sua ajuda gratuita.

Sabe qual a diferença entre "graça" e "misericórdia" divinas?

Graça é recebermos o que não merecemos, apesar de nosso atos. É resultado de uma generosidade de Deus acima dos padrões humanos.

Misericórdia é não recebermos o que merecemos, em razão dos nosso atos. É resultado do amor de Deus, que decide não punir nem castigar, mesmo podendo fazer isso.

Não devemos ficar super-felizes com essas prisões, pois um pouco de todos nós, na condição de humanos, é trancafiado naquelas masmorras modernas.

Não deveríamos desejar que eles sofressem, mas sim que se arrependessem e reparassem o prejuízo causado. Esse foi o exemplo de Jesus, com homens corruptos em seu tempo, que não tinham sido alcançados pela misteriosa e inexplicável graça e misericórdia divinas.



Rev Marcos Amaral


quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Saciado, mas faminto!


"Pedro respondeu: 'Senhor, para onde iríamos? Só o senhor tem as palavras de vida verdadeira, de vida eterna. Já decidimos segui-lo de fato e acreditamos que és o Santo de Deus'."
João 6:68-69

Humildade para ouvir, coragem para aceitar e sabedoria para obedecer.

Acho que é disso que Pedro está falando.

Calejado pelos milhares de açoites das ondas do mar e da vida, o experimentado pescador, de alma cansada e de olhos privados de esperança por dias melhores, sabe bem que o Homem diante dele proporciona um alimento que nenhuma rede jamais seria capaz de providenciar.

"Estou cansado dos múltiplos sons dessa Palestina, ardendo em chamas de ódio, competição e promessas vazias e enganosas", Pedro pensava.

"Para onde irei...?"

Compreendo o cansado Pedro, pois ele fala de si, mas fala também de todos nós...

Quem pode dar amor desinteressado e gratuito?

Quem pode compreender sem julgar?

Quem pode perdoar, sem exigir necessariamente coerência?

Favor, misericórdia, companhia, salvação, quem pode me dar isso tudo, mesmo que eu não mereça?

"Para onde irei...?"

Jesus, somente você é capaz de absorver o meu coração petrificado e totalmente apaixonado por si mesmo, e transformá-lo num coração de carne.

Somente você é capaz de fazer meu coração ser seu, para te servir. Sei que somente a Tua Vida pode ser bastante para suprir de luz, paz e segurança aquilo tudo, a que tenho enganosamente chamado de "vida".

Um dia abencoadíssimo a tod@s

Rev Marcos Amaral

01/02/2017

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Seremos Felizes!


"Eu sou o caminho, a verdade e a vida..."
Jesus Cristo

Essa é uma inspiração que motiva o ser humano há séculos e séculos.

Foi uma promessa feita por Deus, desde os tempos do Éden, aos nossos primeiros a pais.

Somos capazes de oferecer quaisquer coisas para nos sentirmos plenos, equilibrados e em paz.

Entretanto, ser feliz parece ser algo mto mais simples!

Basta, na verdade, pararmos de buscar a felicidade como um fim em si mesma - encarando-a como uma natural consequência da
caminhada junto ao Senhor. Em dependência dele.

Cuidado, pois até somos capazes e inteligentes o bastante para termos uma vida sem a orientação e o temor do Senhor...

Admito que vc e eu podemos, de verdade, escolher um caminho que sequer seja próximo daquilo a que poderíamos chamar de caminho de Deus.

Entretanto, a questão central é esta: se temos uma herança para desfrutar, por que vivermos ameaçados pelo amanhã? Por que andarmos assombrados pela culpa da escolha? e por que solitários nos tantos caminhos, repletos de dúvida?

Podemos contar com a cumplicidade, amizade e apoio do Senhor, nosso "Deus personal".

Já muitos séculos já se passaram. E, ao que parece, a "liberdade" que encontramos para comer o fruto proibido (maçã ou não) acabou nos arremessando para uma total desventura de estranhamento uns com os outros. E o pior: nos desentendemos com o próprio Deus.

É hora de voltarmos; e, humildes, admitirmos que a felicidade está em uma alma nutrida por Deus e harmonizada com todo e qualquer próximo.

Feliz dia!

Rev Marcos Amaral

31/01/2017

sábado, 15 de outubro de 2016

O Passado e a Esperança

" Tudo tem o seu tempo determinado.
Há tempo adequado para cada coisa acontecer" Eclesiastes 3.1

O passado nos açoita, já a esperança nos ouve.

O passado é conversa nebulosa, já a esperança é brisa matinal.

O passado é recalcado, já a esperança é cuca fresca.

O passado é bravio e inflexível, já a esperança é compreensiva e animadora como a vovó e o vovô.

O passado é agarrado à lembranças, como um usurário, já a esperança é generosa como a natureza.

O caminhar com Cristo é como esperança, só conhece o desbravar as ondas.

Jesus Cristo não sabe olhar para trás, para o passado, mas seus passos se confundem com os rastros da esperança.

Saiba que o que você fez, foi ou provocou não tem valor para Jesus Cristo, se por acaso isso o açoita e lhe culpa.

O Santo de Deus, Jesus, é pura esperança: só conhece o dar oportunidade e nos encoraja ao caminho de Deus, que é feito de muitos hojes, seu tempo predileto.

Pipa avoada!

Salmos:100;  3 - Reconheçam que ele é o nosso Deus. Ele nos fez e somos dele: somos o seu povo, e rebanho do seu pastoreio.

Nunca fui bom nessas brincadeiras da infância: bola de gude, soltar pipa, subir em árvores, ancinho, soltar balão japonês, carrinho de bilha, entre outras criativas atividades infantis.

Entretanto, uma delas eu era pior , que era soltar pipas, pois meu pai me proibia de fazê-lo.

Mas, havia um momento especial que me fascinava: quando havia uma pipa avoada!

Era um agito só! Pois todos eram donos em potencial, até que finalmente a tal pipa era tomada pelo mais hábil: o que chegava nela primeiro.

Jesus Cristo nos disse com toda segurança que, uma vez ligados a Ele, estaríamos diretamente ligados ao Pai: "Eu sou a videira, e vocês os galhos..."

É muito bom, muito bom mesmo!, saber que - diferentemente daquelas pipas avoadoas - sem dono e sem destino, eu e você pertencemos ao Pai Celeste.

Sua vida não é uma mera coincidência, um acaso; mas fruto do agir, da companhia e do cuidado divino.

Somos Dele, dirigidos por Ele, e caminhamos para Ele.

Voce sente assim a sua vida?


quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Jesus gosta de carinho

"Então Maria pegou um frasco de nardo puro, que era um perfume caro, derramou-o sobre os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos. E a casa encheu-se com a fragrância do perfume. Jo 12.3

Tenho me convencido cada vez mais de uma coisa: o mais importante na relação com Jesus não é ser "santo", todo certinho, engomadinho espiritual, mas, sim, curtir da sua companhia...

Nos dizem que Deus nos ama, que Jesus Cristo morreu por nós, mas no fundo no fundo, confesse, temos um "Q" de medo de Deus e de seu temperamento imprevisível e até punitivo, que poderia se virar contra nós, como imaginamos.

Jesus disse que ele e o Pai eram a mesma coisa: " ... quem vê a mim vê o Pai...".

Então, diante dessa constatação, é possível afirmar que o Pai gosta de receber carinho, assim como Jesus demonstrou gostar.

Quando Judas condenou o desperdício de Maria em derramar um perfume caríssimo para banhar os pés de Jesus, esse, ao contrário, sem falsos pudores ou constrangimento, ressaltou e valorizou tal gesto.

Jesus deixou claríssimo que se amarrou no gesto de carinho, recebido de Maria.

Então, lembre-se sempre que o seu Deus gosta de carinho...

Que tal começar o dia dando uns beijinhos e fazendo um cafuné em Jesus?